Arqueóloga apresenta meandros de seu ofício

Alunos de 6º ficaram estimulados para compreender o trabalho arqueológico e como ele pode contribuir com a escrita da história como fontes históricas de cultura material, especialmente para os estudos de períodos conhecidos como pré-históricos.

Nada mais oportuno, então, que convidar alguém com formação em arqueologia para conversar conosco. Claudia Regina Plens, arqueóloga e professora do Departamento de História da UNIFESP, esteve no CSD no dia 26 de abril.

Além de esclarecer sobre a formação e o trabalho cotidiano de arqueólogos, respondendo à várias perguntas dos alunos, Claudia contou aos alunos que participou de uma das descobertas importantes da arqueologia no Brasil. Trata-se do “Luzio”, nome dado pela equipe de arqueólogos à ossada humana mais antiga já encontrada em território paulista. “Luzio” foi descoberto no Vale do Ribeira e sua idade foi estimada em 10 mil anos. No mesmo sítio arqueológico, um sambaqui, foram encontrados utensílios e outros vestígios que indicam hábitos de caça e pesca, formas de alimentação e outros traços culturais que contribuem para se delinear hipóteses de como pode ter sido o período em que ele existiu, segundo datação de carbono 14.

Os alunos também puderam manusear alguns objetivos arqueológicos e etnológicos do MAE (Museu de Arqueologia e Etnologia da USP) trazidos pela arqueóloga e puderam criar hipóteses sobre o que estes vestígios indicam sobre o passado brasileiro. Seguem aqui alguns comentários dos alunos sobre esta experiência.

 

Comentários dos 6º anos sobre a conversa com a Arqueóloga Claudia Plens no Colégio São Domingos

 

“Eu gostei porque aprendemos mais do que já sabíamos! Achava que eles tinham alguma hora determinada, mas não, eles ficam dependendo do sol e do clima, eu não sabia disso. Também achei interessante de saber que a Claudia Plens encontrou uma flor debaixo da terra” Ana Clara – 6°B

 

“Eu gostei da palestra com a Claudia Plens porque ela esclareceu muitas dúvidas que eu tinha, como o carbono 14. Outra coisa que eu achei super interessante foi tocar nas pedras polidas e etc. Também gostei muito quando ela falou do teste de D.N.A, as pessoas mal podem tocar nas coisas que os testes já mudam” Pedro Bairon – 6°C

 

“Uma das coisas mais legais e impressionantes que eu achei da conversa com a arqueóloga foram os objetos. Eles demonstraram, a mim, uma cultura distante, é claro que tinham objetos de tribos atuais, mas os mais legais foram os mais antigos. Se você parar pra pensar estes objetos são mais velhos que o meu tataravô por exemplo. Outra coisa que eu achei interessante é que os objetos podem chegar a viver mais que uma vida humana! ” Enzo 6°C

 

“Estamos estudando a pré-história, e a arqueologia é um item nesse tema, e um item muito divertido. Por isso, recebemos a visita de Claudia Plens, uma arqueóloga. A visita foi muito legal, pois já tínhamos visto vídeos sobre arqueologia, textos sobre arqueologia, e já tínhamos até tentado se passar por eles, fazendo diários de arqueólogos, mas nunca tínhamos conversado com um especialista em pessoa. Assim descobrimos a arqueologia conforme uma arqueóloga. Fizemos diversas perguntas que nos contaram muito! Dá pra acreditar que quando eu era pequena, eu acreditava que era só cavar um pouco que já achava um osso de dinossauro? Claudia nos mostrou alguns vestígios arqueológicos, foi muito legal, pois ao invés de cacos era um prato super conservado! Incrível! Me surpreendi! ” Luiza 6°C

 

“Foi legal, no começo ela explicou que área da arqueologia ela trabalha, depois fizemos perguntas para ela responder. Ela explicou os cuidados com o D.N.A, por exemplo: antes de examinar o D.N.A dos ossos, tem que examinar o D.N.A das pessoas. Ela mostrou vários objetos como, pente, machado, tigela e uma pedra” Lucca 6°C

 

“Estamos estudando a pré-história e a arqueologia. A arqueóloga e professora Claudia Plens, veio o final do primeiro bimestre dizer um pouco sobre seu trabalho e responder perguntas dos alunos dos 6° anos. Ela falou que tem vários tipos de arqueologia (especialista em cerâmica, ossos humanos, etc.), também disse que existe um tipo de química que diz se o possuidor de um osso comeu mais carne ou vegetais. Disse muito mais coisas e também trouxe alguns objetos que achou em campo. Trouxe um pente indígena, um prato de cerâmica tupi, uma lamparina e uma porta de machado feita de pedra” Clara Magro 6°C

 

“No que pensamos quando ouvimos arqueologia? Pesquisas sobre o passado. Mas na verdade é muito mais do que isso. Temos o diário do arqueólogo, temos os vestígios materiais, o trabalho no laboratório, as ferramentas, se continuar vou ficar escrevendo até amanhã! E por tudo isso podemos agradecer a arqueóloga Claudia Plens. Foi uma experiência incrível! Adorei o jeit0o que ela explicou, da maneira mais paciente e dócil só devemos agradece-la! Obrigada! ” Julia Gonsales 6°A

 

“Conversa com a Arqueóloga

Claudia foi muito gentil e amigável, ela se apresentou e iniciamos a conversa, aprendi coisas muito interessantes principalmente sobre o trabalho em campo, queria agradecer a ela por ser gentil e paciente com a gente e espero que tenhamos à acolhido o melhor possível, adorei a atividade” Julia Diaferia  6°A

 

“Eu achei muito interessante a conversa com Claudia Plens, por que eu não sabia que havia muitos objetos feito de coisas estranhas como um pente feito de grafite e uma combuca feito de barro. Mas me fez ficar triste, pois os políticos criticam os arqueólogos por causa do trabalho demorado do arqueólogo” Guilherme 6°A

 

Para lá de interessante

“Por que é para lá de interessante? Porque a gente estudou arqueologia, mas é outra coisa ter o contato com a arqueóloga não mesmo? Então Claudia Plens foi falar com a gente e a quantidade de coisas que eu descobri, nossa! Mas o que eu achei mais interessante foi: sabia que um mente de gente destrói sítios arqueológicos? Por moedas, couro etc. E já é difícil achar moedas ou ouro, e se achar não vai ficar para pessoa que achou e sim para todo mundo. Os: Obrigada Claudia porque isso foi muito legal e uma única!! :b ” Isabela B.

 

O que eu achei da conversa

“A nossa conversa com a Claudia foi bem legal. Porque durante a conversa ela nos contou várias coisas que ela encontrou durante seu trabalho como arqueóloga e nos mostrou várias coisas que encontrou no trabalho de campo. A Claudia já trabalha há 20 anos e escolhei esse trabalho porque ela adorava pesquisas sobre a pré-história e sobre índios. #Obrigada Cláudia Regina Plens, adoramos você! ” Laura Schreiber Dines 6°A

 

O que eu nunca esperava!!

“Uma das coisas mais interessante foi que, em uma escavação que ela foi fazer, ela começou escavando e cada vez mais que ela escavava ela achava várias flores, e ela achava estranho isso. Ela escavava, até uma hora que ela escavou tão fundo que ela achou uma pedra. Ela era muito pesada, até uma hora que ela conseguiu virar e tinha uma flor e ela estava conservada. E ela achou muito interessante, pois foi sua primeira flor pré-histórica. ” Rocco Luiz 6°A

 

“ Foi muito legal porque nós tínhamos várias perguntas sobre o trabalho da Claudia Plens e ela respondeu todas com muita precisão. E foi muito legal o jeito dela responder e ela contou tudo sobre o trabalho das escavações e do laboratório. ” Isabela Matias de Carvalho 6°A

“Achei muito legal fazer perguntas e saber informações arqueológicas por uma arqueóloga é uma experiência diferente de sala de aula. Conversamos sobre diversos assuntos, origem do homem, chegada do homem na América, Luzia, prêmio do Arqueólogo, valorização da Arqueologia, legislações dos países e outros assuntos relacionados há pré-história. Claudia também mostrou alguns objetos, dentre eles tinham: Pedra lascada, tigela de índios Tupi, pedra Polida e alguns outros. Quero agradecer a arqueóloga Claudia Plens J <3 ” Pierre Perel 6°A

 

“Eu achei muito legal porque ela achou umas coisas muito interessantes como:  Uma preguiça gigante com mais ou menos uns 5 ou 6 metros, ela achou uma ossada de homo sapiens de 10 mil anos chamado Luzio, deu esse nome por causa de uma brincadeira com os parceiros, ela trouxe um pente dos índios, muito legal, e um prato interessante, eu gostei muito da conversa com a Claudia Plens. ” Mateus 6°A

 

“Eu achei incrível a ideia de uma arqueóloga mais ou menos famosa nos visitar. A Claudia Plens, ela nos tirou duvidas e foi muito legal!!! Obrigado Claudia Plens!!!” Tiago Mário 6°A



Clique aqui para ver a galeria de fotos




Contato

Rua Monte Alegre, 1083
Perdizes - São Paulo - SP

Fone/Fax:
11 3676-0488

Desenvolvido por
logoelfah